Destaque do blog

Prova comentada STM (CASP): Analista – Área Contabilidade

Olá pessoal, tudo bem? Sou o Prof. Vinícius Nascimento, coordenador e professor de AFO e Contabilidade Pública do portal do RA. Estou aqui para apresenta a prova comentada STM de Contabilidade Pública, prova que ocorreu no último domingo!

Seguem as questões da prova comentada.

71  Voltada à responsabilidade fiscal, a manutenção de um sistema de custos que permita a avaliação da gestão orçamentária, financeira e patrimonial é uma exigência legal imposta aos gestores.

De acordo com o art. 50, § 3º da LRF, a Administração Pública manterá sistema de custos que permita a avaliação e o acompanhamento da gestão orçamentária, financeira e patrimonial.

Gabarito: Certo

72  Na relação entre despesa e custo, o estágio da despesa que mais se aproxima à informação que alimenta o sistema é o valor correspondente ao pagamento.

Negativo. No momento da apropriação da despesa, ou seja, na liquidação é que deve ser reconhecida a informação que alimenta o SIC.

Gabarito: Errado

73  Uma das dificuldades da administração pública é traduzir os recursos consumidos na prestação de serviços em custos que possam ser alocados aos programas de governo.

Com certeza. Muito difícil você identificar, por exemplo, como alocar o recurso utilizado na limpeza e conservação predial da PF nos programas de governo. Esse é um dos desafios do SIC para a gestão governamental.

Gabarito: Certo

74  A necessidade de identificação dos custos de serviços prestados tem contribuído para a mudança de paradigmas no setor público.

Não tenha dúvidas. Ao identificar onde cada centavo do dinheiro público está sendo empregado, isso faz com que a responsabilidade na sua aplicação seja maior, contribuindo para maior accountability e eficiência na gestão dos recursos.

Gabarito: Certo

75  A inscrição de devedores em dívida ativa é contabilizada no PCASP como variação patrimonial aumentativa.

Negativo. É um fato permutativo entre elementos do ativo.

Gabarito: Errado

76  A previsão de receita e a fixação de despesa são contas de natureza devedora na classificação orçamentária do PCASP.

As contas das classes ímpares são devedoras, ou seja, ativo, VPD, controle e aprovação do orçamento e controle de devedores. Olha só esse quadro que consta em minhas aulas:

Gabarito: Certo

77  O PCASP possibilita a distinção entre os registros de natureza patrimonial e de controle.

Com certeza. Ele possui contas de natureza patrimonial (classes 1 a 4), orçamentárias (classe 5 e 6) e natureza de controle (classes 7 e 8)

Gabarito: Certo

78  As receitas dos tribunais decorrentes da prestação de serviços deverão ser classificadas pelo gestor como receita corrente de serviços.

Com certeza. Receita de serviços é receita corrente.

Gabarito: Certo

79  O empenho para pagamento de contas cujo valor mensal seja desconhecido, como a conta de energia elétrica, deverá ser feito por meio de empenho denominado global, que abarque montante suficiente para todos os meses do ano.

Nunca!!! Empenho para despesas cujo valor seja incerto, como em despesas com energia elétrica, água e telefone, é o estimativo.

Gabarito: Errado

80  Ao identificar uma despesa empenhada, o gestor deverá encaminhar para pagamento ao fornecedor ou inscrever a obrigação em restos a pagar, caso o exercício financeiro se encerre.

Negativo. Após o empenho, a despesa somente poderá ser paga se houver sido liquidada, ou seja, constatado que o bem foi entregue ou o serviço foi prestado.

Gabarito: Errado

81  Na contabilização de valores relativos a ingressos extraorçamentários, o gestor deve vincular tais recursos às fontes que financiam a execução de políticas públicas.

Receitas extraorçamentárias não são utilizadas no gasto público, portanto não são identificadas por fonte/destinação.

Gabarito: Errado

A tabela a seguir mostra, com valores em reais, a composição do ativo imobilizado de um ente público ao final do ano de 20×6.

móveis e utensílios 240.000

depreciação acumulada 48.000

perda por valor recuperável 12.000

Nessa situação, de acordo com as informações apresentadas,

82  o imobilizado poderia ser reavaliado se a comissão de licitação do ente identificasse que o valor de venda do bem é superior ao valor contábil.

As reavaliações devem ser feitas utilizando-se o valor justo ou o valor de mercado na data de encerramento do Balanço Patrimonial, pelo menos:

a) Anualmente, para as contas ou grupo de contas cujos valores de mercado variarem significativamente em relação aos valores anteriormente registrados;

b) A cada quatro anos, para as demais contas ou grupos de contas.

Agora, a  reavaliação somente será efetuada se o valor líquido contábil sofrer modificação significativa.

Portanto, o fato da comissão de licitação identificar valor de venda é superior ao valor de mercado, não será, necessariamente, motivo para reavaliação.

Gabarito: Errado

83  se o referido ativo fosse vendido em leilão, o resultado dessa operação teria de ser registrado na contabilidade do ente como uma receita corrente patrimonial.

A receita oriunda da alienação de bens é classificada como receita de capital.

Gabarito: Errado

84  o valor contábil do ativo imobilizado, determinado pelo custo de aquisição, deduzido da depreciação acumulada e das provisões de perdas para recuperabilidade, é de R$ 180.000.

Valor contábil líquido = valor contábil – depreciação acumulada – perda por irrecuperabilidade (impairment)

Portanto temos: 240.000 – 48.000 – 12.000 = 180.000

Gabarito: Certo

85  a perda por valor recuperável de R$ 12.000 deve-se ao fato de o custo histórico ser superior ao valor de uso do bem.

A perda ao valor recuperável ocorre quando o valor contábil é superior ao valor recuperável, sendo esse o maior valor entre o valor em uso ou valor realizável líquido. Portanto, caso o valor recuperável pode ser o valor realizável líquido e não o valor em uso apenas.

Gabarito: Errado

A contabilidade de um ente público apresentou as seguintes informações (valores em reais).

Acerca dessa situação, considerando a correta classificação das referidas operações, bem como a correta elaboração da respectiva demonstração de fluxo de caixa, julgue os seguintes itens.

86 O fluxo das atividades de investimento gerou R$ 650 para a conta caixa.

O fluxo de investimentos corresponde a entradas e saídas referentes à alienação e aquisição de ativos não circulantes e de amortização e concessão de empréstimos e financiamentos.

Portanto temos: 800 – 250 = 550.

Inversão financeira envolve aquisição de ativo não circulante, seja bens de capital em utilização ou participação em capital social de outra entidade (investimentos) ou concessão de empréstimos.

Gabarito: Errado

87 O fluxo das atividades operacionais gerou R$ 200 para a conta caixa.

O fluxo das atividades operacionais corresponde a entradas e saídas referentes às atividades operacionais líquidas das respectivas deduções e as transferências correntes recebidas, bem como as despesas relativas às atividades operacionais, demonstrando-se os desembolsos de pessoal, os juros e encargos sobre a dívida, as transferências concedidas e demais desembolsos das operações.

Portanto temos: 1000 – 1.200 = -200

Então foi consumido um caixa de R$ 200 e não gerado.

Gabarito: Errado

88 O fluxo das atividades de financiamento consumiu R$ 250 da conta caixa.

Como houve apenas uma despesa com amortização de empréstimos de 250, tivemos esse consumo de caixa.

Gabarito: Certo

De acordo com o Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, as notas explicativas dos entes públicos devem divulgar

89  a impossibilidade de determinação do valor de ativo recebido em doação.

Segundo o item 27 da NBCT 16.10 – AVALIAÇÃO E MENSURAÇÃO DE ATIVOS E PASSIVOS EM ENTIDADES DO SETOR PÚBLICO, o critério de avaliação dos ativos do imobilizado obtidos a título gratuito e a eventual impossibilidade de sua mensuração devem ser evidenciados em notas explicativas.

90  as políticas contábeis significativas, a exemplo da adoção de custo histórico, valor realizável líquido ou valor recuperável.

As notas explicativas devem apresentas as seguintes informações:

a. Informações gerais:

  1. Natureza jurídica da entidade.
  2. Domicílio da entidade.
  3. Natureza das operações e principais atividades da entidade.
  4. Declaração de conformidade com a legislação e com as normas de contabilidadeaplicáveis.

b. Resumo das políticas contábeis significativas, por exemplo:

  1. Bases de mensuração utilizadas, por exemplo: custo histórico, valor realizável líquido, valor justo ou valor recuperável.
  2. Novas normas e políticas contábeis alteradas.
  3. Julgamentos pela aplicação das políticas contábeis.

c. Informações de suporte e detalhamento de itens apresentados nas demonstrações contábeis pela ordem em que cada demonstração e cada rubrica sejam apresentadas.

d. Outras informações relevantes, por exemplo:

  1. Passivos contingentes e compromissos contratuais não reconhecidos;
  2. Divulgações não financeiras, tais como: os objetivos e políticas de gestão do riscofinanceiro da entidade; pressupostos das estimativas;
  3. Reconhecimento de inconformidades que podem afetar a compreensão do usuáriosobre o desempenho e o direcionamento das operações da entidade no futuro;
  4. Ajustes decorrentes de omissões e erros de registro.

Gabarito: Certo

É isso pessoal! Espero que tenham gostado da prova comentada.

Caso queiram conhecer meus cursos, clicar aqui!!

Forte abraço!!

 Prof. Vinícius Nascimento

 @profviniciusnascimento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×