Prova Comentada e Gabarito de Raciocínio Lógico do Concurso ISS Guarulhos

É com grande satisfação estar comentando a prova de Raciocínio Lógico do Concurso ISS Guarulhos.

 

21) As proposições simples de “Paulo não é um cantor de pagode” (FALSO) OU “Sandra é uma analista competente” (VERDADEIRO). F ou V = Verdadeiro.

Gabarito: C “Paulo não é um cantor de pagode ou Sandra é uma analista competente.”

 

22) 43 – 1 = 42 é verdadeira para qualquer valor real, portanto, é uma sentença aberta.

Gabarito: E “43 – 1 = 42”

 

23) Se um funcionário é administrador, necessariamente ele será economista, já que “Todos os funcionários são economistas”.

Gabarito: E “os funcionários que são administradores são economistas.”

 

24) A questão pediu os elementos comuns aos conjuntos A e B, mas que não pertencem ao conjunto C.

blank

 

25) A negação é feita pela regra de Morgan. Devemos trocar o operador E por OU e negar as duas proposições simples que a compõem.

Como as proposições simples são categóricas, devemos lembrar que a negação de uma universal afirmativa (“Todos os cantores são músicos”) é uma particular negativa (“Há um cantor que não é músico”). Já a negação de uma proposição particular afirmativa (“Existe advogado que é cantor”) é uma universal negativa (“Nenhum advogado é cantor”).

Sentença Negação
Todos os cantores são músicos Há um cantor que não é músico
Existe advogado que é cantor Nenhum advogado é cantor

Gabarito: B “pelo menos um cantor não é músico ou não existe advogado que seja cantor”.

 

26) Devemos lembrar da equivalência lógica mais tradicional do operador SE… ENTÃO.

blank

: As frutas não estão maduras

: É tempo de colheita

Gabarito: A “As frutas na estão maduras ou é tempo de colheita”

 

27) Tomemos as operações dentro de parênteses.

blank

Façamos a intersecção:

blank

Gabarito: D K = {3,4,6}

 

28) Como sabemos que Deise não é amável, podemos aplicar o modus tollens.

Em III: Arnaldo é grosseiro.

Aplicando o modus tollens em II: Cática não é educada.

Aplicando o modus ponens em I: Beatriz é gentil.

Logo, Beatriz não é gentil (falso) ou Cátia não é educada (verdadeiro). O resultado dessa operação lógica é F ou V = V.

Gabarito: C “Beatriz não é gentil ou Cátia não é educada”

 

29) I – é uma tautologia, porque inclui a sentença p -> p.

II – é uma contradição, pois é do tipo p E não p.

III – A sentença III pode ser verdadeira, se Carlos for tímido e Pedro expansivo. Mas pode ser falsa se Carlos não for tímido. Logo, é uma contingência.

Gabarito: A “tautologia, contradição e contingência”

 

30) I – é um argumento válido. Vale lembrar que a validade de um argumento não depende das premissas nele contidas serem verdadeiras ou falsas.

II – é um argumento inválido, pois busca uma generalização indevida. Uma conclusão correta seria: “Juca não é forte. Logo, Juca não é atleta.”

III – argumento inválido, pois faz uma associação indevida. Não é porque “cachorros e vacas” têm algo em comum que eles pertencem à mesma classe.

Gabarito: C “válido, inválido e inválido”

 


Conheça nossos planos de assinatura. Todos os conteúdos para o concurso em um só lugar

blank

 

Faça parte do nosso Canal do Telegram!

Receba (antes de todo mundo) dicas, novidades, materiais gratuitos, podcasts, eventos e aulas especiais, ofertas exclusivas e conteúdo de qualidade sobre concursos públicos na área fiscal, controle e gestão.

blank

Holler Box